©2019 by nina castellano yoga. Proudly created with Wix.com

NINA CASTELLANO YOGA

 

SOBRE

Nascida e criada em São Paulo, sempre fui guiada pela curiosidade e o desejo de compreender o mundo em que vivemos. Essa curiosidade me levou a ingressar no curso de Ciências Sociais da USP ainda antes de completar meus 18 anos. O curso me forneceu uma bagagem intelectual e uma capacidade analítica de grande valor. A procura por novos instrumentos, que me possibilitassem a aplicação do que eu havia estudado na graduação, me levou a ingressar em um mestrado em Políticas Públicas. Meu primeiro contato com a yoga foi em 2013, quase por acaso, em uma escola que ficava próxima à minha casa em São Paulo. Desde então nunca deixei de praticar yoga ou outras práticas somáticas. Com o passar do tempo comecei a notar a importância que essas práticas tinham em minha vida, equilibrando a sobrevalorização que eu (e meu entorno) sempre havia dado às faculdades mentais e intelectuais. Como grande parte dos estudantes, pesquisadores acadêmicos e trabalhadores do mundo corporativo, vivi momentos de estresse e fadiga mental contraproducentes e nocivos à saúde. Com a yoga aprendi que nossas faculdades mentais são apenas uma parcela da nossa inteligência, e que nosso corpo físico e sutil têm um potencial muito pouco explorado, ao menos no mundo Ocidental. Em 2018 realizei minha primeira formação em yoga em São Paulo e nesse mesmo ano comecei a dar aulas particulares. Em 2019 viajei à Ásia para dar aulas e realizar minha segunda formação, dessa vez em yoga e meditação. Criei este espaço virtual com o intuito de compartilhar alguns textos e reflexões sobre yoga e suas interconexões com a ciência, educação e culturas ocidentais, além de divulgar minhas aulas e outros serviços. Seja bem-vindo!

 
 

AULAS PARTICULARES OU PARA GRUPOS

Diferentes abordagens, modalidades e ritmos de yoga e meditação. Aulas equilibradas que buscam facilitar ao praticante o acesso a sua intuição, força e sabedoria inerentes, aumentando ou diminuindo o ritmo interno de acordo com as necessidades e intenções de quem pratica.

PRODUÇÃO DE CONTEÚDO

Pesquisa e elaboração de textos e materiais audiovisuais sobre yoga, filosofia, cultura e bem-estar.

 
Buscar
  • ninaocastellano

Sobre meditação ou sobre como não é tão fácil relaxar

“Meditação”, assim como “yoga”, se tornou uma daquelas palavras que de tanto ser repetida, fica com seu significado confuso.

Na índia, assim como em muitos países orientais, práticas meditativas são parte da vida de pessoas comuns, não religiosas, que não praticam os asanas da yoga, e que muitas vezes nem dão nome a esse tipo de exercício.

A prática parte do simples entendimento de que, assim como nossos músculos e corpos, a mente também se cansa e também deixa de funcionar bem se não direcionamos a ela alguns cuidados necessários.

Por funcionar bem podemos entender ver as coisas com mais clareza e menos dúvidas; ter iniciativa e ânimo para o seu dia ou para maiores empreendimentos; ou, pelo contrário, ter mais serenidade, para aqueles que possuem uma mente inquieta, incapaz de se ater a uma só tarefa.

Seja qual for sua busca, o relaxamento das atividades mentais pode contribuir com ela.

Mas se o objetivo da meditação é relaxar as atividades mentais, qual a diferença entre dormir e meditar?

A diferença está em que nem sempre que dormimos relaxamos. Essa é uma dura verdade. Podemos sim relaxar em alguns momentos do sono, mas como sabemos, mesmo dormindo as atividades mentais podem continuar. Certos tipos de sonho estão aí para provar, assim como pessoas que dormem mas não acordam sentindo-se descansadas ou energizadas.

A meditação entra aí como um tipo de relaxamento ativo. Aqui faço um parênteses para o fato de que existem inúmeras técnicas meditativas, porém seja sentado tentando esvaziar a mente, seja concentrado num único objeto, seja caminhando ou dançando, considero como base comum a intenção de relaxar um certo tipo de atividade mental.

Como quando exaurimos um músculo após praticar um certo tipo de atividade física, descansar ele não significa necessariamente imobilidade, mas sim relaxar o engajamento numa atividade específica, ou diminuir sua intensidade.

O relaxar é um treino, pois para relaxar é preciso antes conhecer. Muitas vezes em savasana, na postura final de relaxamento da yoga, quando o instrutor sugere que relaxemos partes específicas do corpo, meu desafio é, antes de relaxar, levar a consciência para tal parte. Como relaxar algo que ignoro estar tenso?

A meditação passa por aí. Antes de pensar em relaxar, precisamos compreender que assim como não somos apenas nosso corpo, também não somos nossos pensamentos, e que assim como é possível relaxar nosso corpo, é possível relaxar nossos pensamentos.

23 visualizações

"A Nina é uma pessoa muito doce que traz uma energia calma e aterrada para a prática de yoga. Ela usa sugestões verbais sutis e efetivas que geram uma experiência introspectiva e gratificante a seus alunos.Eu definitivamente recomendaria a Nina como guia para sua prática!"

Heather Suzzane (Professora de yoga - California)

"Obrigada, Nina, por me apresentar e mostrar o gosto da yoga na Tailândia. De volta pra casa continuei praticando e lembrando do seu adorável sotaque brasileiro em inglês. Eu até mesmo faço o Aum! Obrigada por compartilhar sua experiência."

Emma (Aluna - França)

"Começamos a fazer yoga com a Nina há um ano atrás. Nunca tínhamos praticado e a Nina nos ajudou muito, respeitando nossos limites e ao mesmo tempo nos desenvolvendo a cada aula. A prática nos traz uma ótima sensação e promove o auto-conhecimento."

Milene e Ricardo (Alunos - São Paulo)

 

ENTRE EM CONTATO

São Paulo, SP, Brasil

Tel: (11) 981281554

De volta a uma cidade como São Paulo enc